26.12.15

Natal

Manuel Bandeira:

"Espelho, amigo verdadeiro,
Tu refletes as minhas rugas,
Os meus cabelos brancos,
Os meus olhos míopes e cansados.
Espelho, amigo verdadeiro,
Mestre do realismo exato e minucioso,
Obrigado, obrigado!
Mas se fosses mágico,
Penetrarias até ao fundo deste homem triste,
Descobririas o menino que sustenta esse homem,
O menino que não quer morrer,
Que não morrerá senão comigo.
O menino que todos os anos na véspera de Natal
Pensa ainda em pôr os seus chinelinhos atrás da porta."


13.11.15

OLHAI BEM AS MONTANHAS

O que aconteceu em Mariana já vem de longe e é uma constatação do aviso do poeta Carlos Drumond de Andrade que já havia dissertado em verso e prosa: Olhai as montanhas Mineiros....
Ricardo Prates
OLHEM BEM AS MONTANHAS (Carlos Drummond de Andrade)
Olhai as montanhas,
Olhai as montanhas, mineiros,
Como a Serra do Curral, mutilada,
Vós que não as defendeis, olhai-as enquanto vivem pois,
A golpes de tratores vão sendo assassinadas,
Pela culpa única de suas entranhas de ferro.
Mineiros, por que não percebeis que essa ferrugem que vos empoeira os olhos,
Essa terra, vermelha, é o vosso sangue,
Injustamente derramado, na luta que vos abate.
Olhai as montanhas, mineiros,
Como o Itabirito solitário,
Vós que as desprezais, olhai-as enquanto vivem, pois,
A patadas de caminhões vão sendo massacradas,
Pelo crime hediondo de te recortarem o céu,
Mineiros, fechai os vossos olhos e tentai sentir pela última vez,
Esse imenso abraço verde que vos envolve.
Abraço de amor, abraço feito de terra,
Chorai a imponência que vos formou o caráter.
Olhai as montanhas, mineiros,
Como o Itacolomi dos inconfidentes,
Vós que vos omitis, olhai-as enquanto vivem pois,
Em centenas de vagões, como urnas funerárias,
Vão sendo levados seus pedaços, inermes

É Preciso Ir Embora


"É preciso ir embora. (blog Antônia do Divã)

Ir embora é importante para que você entenda que você não é tão importante assim, que a vida segue, com ou sem você por perto. Pessoas nascem, morrem, casam, separam e resolvem os problemas que antes você acreditava só você resolver. É chocante e libertador – ninguém precisa de você pra seguir vivendo. Nem sua mãe, nem seu pai, nem seu ex-patrão, nem sua pegada, nem ninguém. Parece besteira, mas a maioria de nós tem uma noção bem distorcida da importância do próprio umbigo – novidade para quem sofre deste mal: ninguém é insubstituível ou imprescindível. Lide com isso.

É preciso ir embora.
Ir embora é importante para que você veja que você é muito importante sim! Seja por 2 minutos, seja por 2 anos, quem sente sua falta não sente menos ou mais porque você foi embora – apenas sente por mais tempo! O sentimento não muda. Algumas pessoas nunca vão esquecer do seu aniversario, você estando aqui ou na Austrália. Esse papo de “que saudades de você, vamos nos ver uma hora” é politicagem. Quem sente sua falta vai sempre sentir e agir. E não se preocupe, pois o filtro é natural. Vai ter sempre aquele seleto e especial grupo que vai terminar a frase “Que saudade de você…” com “por isso tô te mandando esse áudio”; ou “porque tá tocando a nossa música” ou “então comprei uma passagem” ou ainda “desce agora que tô passando aí.

Então vá embora. Vá embora do trabalho que te atormenta. Daquela relação que você sabe não vai dar certo. Vá embora “da galera” que está presente quando convém. Vá embora da casa dos teus pais. Do teu país. Da sala. Vá embora. Por minutos, por anos ou pra vida. Se ausente, nem que seja pra encontrar com você mesmo. Quanto voltar – e se voltar – vai ver as coisas de outra perspectiva.
As desculpas e pré-ocupações sempre vão existir. Basta você decidir encarar as mesmas como elas realmente são – do tamanho de formigas."


3.11.15

O ÚLTIMO POEMA DE CDA.


 O ÚLTIMO POEMA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
Carlos Drummond de Andrade (Itabira, 31 de outubro de 1902 – Rio de Janeiro, 17 de agosto de 1987) escreveu seu último poema no dia 31 de janeiro de 1987, “Elegia a um tucano morto”, que conta a história real de um tucano que Pedro Drummond ganhou da esposa no dia do seu aniversário e que sofreu alguns “acidentes”.
carlos-drummond
O ilustre avô escreveu “Elegia a um tucano morto” e presenteou ao neto num almoço. Veja o poema recitado por Pedro, o neto do grande poeta, além de contar a história real do tucano:
O poema, que é triste, pessimista, belo, mostra a fragilidade da vida:

Elegia a um tucano morto
(Ao Pedro)

O sacrifício da asa corta o voo
no verdor da floresta. Citadino
serás e mutilado,
caricatura de tucano
para a curiosidade de crianças
e a indiferença de adultos.

Sofrerás a agressão de aves vulgares
e morto quedarás no chão de formigas e de trapos.
Eu te celebro em vão
como à festa colorida mas truncada
projeto da natureza interrompido
ao azar de peripécias e viagens
do Amazonas ao asfalto
da feira de animais.

Eu te registro, simplesmente,
no caderno de frustrações deste mundo
pois para isto vieste:
para a inutilidade de nascer.

 Andrade, Carlos Drummond de. Farewell (1996). In: Poesia completa.
Rio de Janeiro: Editora Nova Aguilar, 2002, p.1413


14.10.15

SUPER LUA


Super Lua em BH


A Lua...
Nova, Crescente, Cheia...Lua de inverno, primavera, outono,
Lua de verão!
Lua na canção de Celso, Lua de Paulinho, Lua de Caetano 
Lua de Martinho, 
Lua  do Sertão de Rosa, Lua de Euclides, Lua de Drumond,  Lua de Veríssimo...
Lua cinematográfica de Buñuel, Lua de Godard, Lua de Felini...
Lua que ilumina caminhos
Lua que inspira carinhos
Lua que desliza nas ondas e na emoção, beija a praia...
Lua esplêndia mergulhada na Baia da Guanabara
Lua que desponta no horizonte do "futuro" em Fortaleza
Lua que faz a festa nas areias da "Joaquina"
Lua que se deita majestosa em O.Preto
Ah! A lua de BH... Lua de Minas! 
Lua que desperta viva no ocidente e oriente
Lua dos poetas, escritores... lúcidos ou dementes
Lua de todas as vidas, vias, vielas, quadrantes...Ah! Lua...dos apaixonados,
Lua dos amantes.






J. Carvalho

31.8.15

O Amor que existe em mim (José Saramago)





Acariciar com os dedos e as ilusões se convertem em esperança. Tenho os anos em que o amor, às vezes, é uma chama intensa, ansiosa por consumir-se no fogo de uma paixão desejada. E outras vezes é uma ressaca de paz, como o entardecer em uma praia.  Quantos anos tenho?  Não preciso de um número para marcar, pois meus anseios alcançados, as lágrimas que derramei pelo caminho ao ver minhas ilusões despedaçadas, valem muito mais que isso...   O que importa se faço vinte, quarenta ou sessenta?!  O que importa é a idade que sinto. Tenho os anos que necessito para viver livre e sem medos.   Para seguir sem temor pela trilha, pois levo comigo a experiência adquirida e a força de meus anseios.  Quantos anos tenho? Isso a quem importa? Tenho os anos necessários para perder o medo e fazer o que quero e o que sinto..."

[José Saramago]

26.6.15

AUSÊNCIA










A propósito de Carlos Drummond de Andrade:

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

11.4.15

"O NECESSÁRIO "






Desde os tempos primeiros, nós humanos aprendemos a viver apenas com o necessário, subtraindo da natureza o que nos mantém vivos e em plenas atividades diárias no trabalho, lazer, etc. Com a passagem para a era da industrialização e os avanços das tecnologias, o advento do  Marketing e da Publicidade,  nos conduziram ao consumo de víveres e objetos que fugiram à racionalidade do simples e do apenas necessário e passamos a buscar os nossos desejos de alcançar bens e conforto que permeiam os nossos sonhos, -  "os sonhos de consumo" -  dito popular.

Mas afinal como definir o que é o necessário para se viver com alegria e em equilíbrio?
Definiria o bem viver para o ser humano, como obter a sua renda, ter o seu  trabalho que lhe possibilite ter acesso a sua moradia com o mínimo de conforto; poder se alimentar dentro dos padrões da normalidade, ter acesso aos cuidados com a saúde; condições básicas de se educar e à sua família; ter acesso a meios de locomoção dignos; ter lazer e entretenimento;  o exercício de sua religiosidade e de sua espiritualidade; conseguir manter-se em equilíbrio físico e emocional.

Com a chegada da era da Informação,  nas últimas décadas do século passado até os dias atuais, e com o advento da Internet, o mundo ficou a um clic para milhões de pessoas em todo o mundo e fomos estimulados pelo novo, pelo diferente.  Passamos a querer ter acessos diversos: conteúdos informativos; detalhamentos de serviços; objetos criativos; inovações de cores e sabores; o mundo da eletrônica; das praticidades dos móveis que ilustram nossos ambientes emcasa e no trabalho; equipamentos de últimas gerações; carros repletos de tecnologia; aparelhos de telefonia, enfim, fomos conduzidos para um mundo novo, novos desafios de conquistas.

Todavia, é preciso sermos racionais e cuidadosos, pois temos nossas limitações. Sonhos devemos tê-los e por eles devemos lutar; mas não os tornarmos rotineiros como tentam nos impor as ações de marketing através da publicidade, uma de suas ferramentes vigorosas;  pois aí perde-se o sentido maior, perde-se o sabor das grandes realizações. Torna-se distorcido, banal  e pode nos trazer prejuízos de toda ordem.

O Marketing tem por definição: (P. Kotler)- " Um Processo pelo qual indivíduos e organizações obtém o que necessitam e desejam por meio da criação e troca de valor com outros". Acrescento que tem por finalidade despertar nos consumidores, necessidades e desejos; estimular conquista e impulsionar a todos para degustar o que é novo, o que é prático e confortável, comprar e repetir, torna-se fiel.  Utiliza-se da ferramenta da publicidade para comunicar em todas as mídias as novidades, os diferenciais dos produtos e serviços embalando-os em "pacotes" que aguçam os sentidos e estimulam os consumidores a sonharem com aquisições diversas. Diante dessas exposições de estímulos criativos e através dos mecanismos das mídias, nas gôndolas de exposições dos produtos em supermercados, lojas, eventos, enfim;  é preciso que utilizemos a ferramenta da racionalidade para diferenciar com clareza e objetividade o que é a Necessidade e o que é o Desejo. Pois se não estivermos atentos a isso, podemos adquirir objetos e serviços por pura impulsividade e/ou apenas suprir carências momentâneas, conduzidos ao ato da compra pela força que esses mecanismos despertam em nós e daí nos comprometermos financeiramente, nos colocando em instabilidades de toda ordem.

Vivemos num mundo mágico, no zelo criativo da imagem e das tentações para o consumo, com facilidades de degustações e do fácil acesso. Precisamos está atentos e não nos deixar conduzir para o consumo irresponsável e vazio. Não podemos nos esquecer que na vida o bom é o simples, o necessário, o que podemos adquirir sem nos trazer prejuízos e preocupações. Sobretudo termos a consciência plena do necessariamente verdadeiro, daquilo que nos  nutre e nos hidrata e por fim nos deixa confortavelmente em paz.


J. Carvalho


9.4.15

MARKETING NA ODONTOLOGIA



1- CONQUISTAR A CONFIANÇA É O OBJETIVO:

Conquistar e manter clientes satisfeitos em clínicas odontológicas é um desafio e está cada dia mais difícil. Por isso é importante o profissional investir em ações de marketing para esta área de atuação. Comunicar e promover seus serviços com os públicos de interesse: Clientes, funcionários e parceiros. Interagir com disponibilidade de tempo e passar ao interlocutor confiança e credibilidade.

Em décadas atrás não era tão difícil ter um consultório com bastante pacientes particulares, apenas com indicações e boca a boca.  Com o surgimento de planos de saúde e os convênios odontológicos e o número cada vez  maior de profissionais no mercado a cada ano, grande parte dos clientes particulares desapareceu, o que acaba levando diversos profissionais a recorrerem a novas estratégias para se adaptarem à nova realidade do mercado.

2- UTILIZAR BEM AS FERRAMENTAS DE MARKETING:

Antes de abrir um consultório, o profissional deve definir seu público alvo e marcar seu posicionamento neste mercado bastante concorrido.  Onde está este público? Como atraí-lo e mantê-lo fiel?  Aí está o desafio. É importante pesquisar, para melhor se estabelecer, elaborar sua marca, e torná-la conhecida e sobretudo criar sua identidade visual: Ter sua parte gráfica bem elaborada para apresentação (cartão de visita, receituário, envelopes, etc).  Elaborar estratégia para conquistar novos clientes, fidelizá-los, conseguir indicações, fazer o marketing pessoal, promover seu consultório e serviços, contratar e treinar equipe e buscar inserir o diferencial no atendimento. Tornar o consultório diferente dos existentes no mercado. Ter uma atendente na recepção bem preparada, cuidadosa e atualizada para passar as informações ao cliente, é importante diferencial. 

Obstáculo: o dentista ainda enfrenta barreiras com o código de ética profissional, o que dificulta a comunicação com o cliente.

Diante das dificuldades, como se mostrar aos prospects? Como atraí-los e torná-los clientes e sobretudo fidelizá–los? Como se comunicar bem com eles e passar informações consistentes para torná-los sempre atualizados e confiantes nos seus serviços? O que utilizar para se destacar no mercado?

Quanto maior a variedade de canais de comunicação entre o profissional e o cliente, mais estreita será a relação entre eles e melhores serão os resultados obtidos.
A mala-direta ainda representa o mais importante canal com o cliente. Através dela são apresentadas novidades do consultório e transmitidas  informações gerais..  O objetivo é demonstrar preocupação e cuidado com o cliente, além de reforçar a importância da consulta de revisão e manter vínculo afetivo. Felicitações por datas especiais também representam uma boa oportunidade para fazer com que o profissional seja lembrado. E-mail Marketing complementam a mala direta, quando o cliente fornece seu endereço de e-mail e aceita receber comunicados.


A Internet é o canal importante para a comunicação deste serviço.  Ali com um site bem elaborado, de fácil navegação, o profisisonal se comunica e interage com o seu cliente e disponibiliza todas as informações curriculares do profissional(ais) e destaca os diferenciais de serviços prestados e a novidades em tecnologia.  Ainda pode postar imagens fixas, vídeos... para informar sobre conforto da clínica, endereço, agenda disponível... etc.  Clientes de classes A e B, e  C é formada de pessoas que gostam de procurar informações e detalhes importantes sobre todos os serviços e em especial da área de saúde bucal que utilizam .  


A escolha do logotipo e do nome da clínica odontológica é importante para a atrair novos clientes, pois influencia o público a ser atingido. Através do logotipo e do nome (e como este é apresentado visualmente) podem ser transmitidos ao cliente as principais propostas da clinica.
O cartão individual de visita do(s) profissional(ais), deverá ter estes mesmos cuidados. Ele será o primeiro contato com muitos prospects / clientes que serão indicados por outros. 


Um diferencial importante é o investimento na comunicação; seja através de Rádio, TV, Impressos, etc. Alguns programas de TVs locais disponibilizam oportunidades do profissional se expor semanalmente através de uma Coluna Eletrônica em forma de entrevista para ali falarem  a respeito da profissão, suas atividades profissionais, inovações da área, tecnologia, enfim, passar informações diversas e dicas importantes ao telespectador que poderá se tornar seu cliente.


J. Carvalho 

13.3.15


Big Data, o irmão mais aperfeiçoado - e perigoso - do Big Brother

     
Durante um bom tempo se temia que o Estado pudesse fiscalizar 24 horas todo mundo. Esse Leviatã foi descrito no romance 1984 de George Orwell. Na sociedade criada por ele todas as pessoas estavam sob vigilância constantes das autoridades. Nada era possível ser feito sem que o Grande Irmão ficasse sabendo. Durante todo o tempo a população era bombardeada por propaganda do Estado que culminava com o slogan O Grande Irmão está te observando. Era um aviso e ao mesmo tempo uma ameaça. Os discordantes, dissidentes, opositores, livre pensadores corriam o risco de a qualquer momento ser identificado por câmaras espalhadas por todo lado e mostrado nas telas. É verdade que o romance foi escrito há quase 70 anos. Nessa época a tecnologia de comunicação disponível era infinitamente menor e menos complexa e eficiente se comparada com os dias atuais. Por isso era um livro de ficção, uma fantasia que se mostrou viável com o advento da internet e todos os seus derivativos.
O desenvolvimento tecnológico digital, as redes de comunicação globais, as redes sociais, e as infinitas possibilidades de conexão, emissão compartilhamento teceram uma nova rede. Esta registra todos os movimentos feitos por uma pessoa com seu smartphone, cartão de crédito, GPS, cartão bancário, ou qualquer outro dispositivo que transmita dados digitais. É um rastro infinito de dados que as pessoas deixam em suas atividades cotidianas, públicas ou privadas. A partir daí é possível identificar passo a passo o perfil de cada um, seus padrões de comportamento e tentar influenciá-los. Não é a toa que recebemos ofertas de bilhetes aéreos para lugares onde estivemos uma única vez, móveis para casa, roupas, sapatos, óculos da moda e um cem número de outros impactos, que direta ou indiretamente estão ligados a nossa maneira de ser.

Essa capacidade de processar uma infinidade de dados digitais é o Big Data, irmão mais aperfeiçoado do Big Brother. Assim o super irmão já tem condição de saber que produtos de uma liquidação nos interessam, onde estamos no grande congestionamento de trânsito do horário de pico. Ele está atento a cada movimento que fazemos e nos envia mensagens. Por enquanto comerciais. Hoje, é possível, em tempo real, saber quais as palavras postadas no Twitter em todo o mundo, os Trendiings Topics ou o Google Trends. No futuro, as mensagens podem ser religiosas, políticas, eleitorais, ideológicas e assim tentar influenciar em nossas vidas e nas nossas escolhas. Por isso o Big Data é mais perigoso que o Big Brother. Onde esse turbilhão de dados vai ser armazenado? Em algum órgão estatal a serviço do poder? Em uma empresa privada que vai utilizá-los para expandir seus lucros e revende-los como uma mercadoria de alto valor agregado? A sociedade precisa decidir e se preocupar como o vai manter o Big Data na jaula.
------herodoto(*) Apresentador e editor-chefe do 'Jornal da Record News'. Já foi professor de história, carreira que seguiu por quase 20 anos. Na imprensa, passou por CBN, Rádio Globo, Jovem Pan, TV Cultura, TV Gazeta e Diário de S. Paulo. Edita o Blog do Barbeiro – Barba, Bigode e Cabelo, hospedado pelo R7.

12.3.15

5 CASES DE SUCESSO em MARKETING




Inspire-se com 5 Cases de Sucesso de Marketing de Conteúdo

Convidamos você a conhecer na prática excelentes cases de empresas que utilizam com inteligência o marketing de conteúdo para atrair novos leads e fidelizar cada vez mais seu público.

É notório que a comunicação e o marketing estão se transformando a cada dia. Os velhos anúncios que empurravam promoções e as propagandas focadas somente nas vendas perderam espaço para o compartilhamento de informações, proximidade com o público e preocupação em divulgar o quanto a sua empresa é referência no mercado em que atua.

Confira agora como algumas empresas brasileiras estão atuando na web e conquistando cada vez mais a empatia, confiança e admiração de seu público:

Case 1: CACAU SHOW

Uma das franquias que mais crescem no Brasil, a Cacau show possui um site super atrativo, com destaques para as novidades, informações para ser um franqueado e um espaço para crianças.
Estão presentes no Youtube, onde veiculam suas promoções, anúncios e campanhas (sempre interagindo com pessoas nas ruas); Instagram, local que publicam imagens de dar água na boca; Twitter, com links para as páginas do site da empresa e Facebook, com mais de 5 milhões de seguidores e que é atualizado diariamente.
No Face, a empresa aposta em imagens de seus produtos e em textos com linguagem solta, descontraída, que atinge perfeitamente seu público-alvo. Apostam na divulgação de frases e situações onde o chocolate está presente em nossas vidas. Observem que a empresa estimula suas vendas nas redes sociais sem mencionar preço, mas sim, apenas mostrando sua principal matéria prima que é a paixão de todos nós. Vale a pena conferir!

Case 2: SUPERMERCADO DIA

O Dia possui um site onde divulga a Revista DIA, publicação mensal que oferece receitas com os produtos que o supermercado oferece, matérias interessantes, dicas para os consumidores sobre saúde, alimentação e bem estar.
Esta linguagem é transferida para as redes sociais que o Dia possui, que são o Twitter e o Facebook. O foco é em receitas diferenciadas fáceis de serem feitas. É interessante observar que as ofertas dos supermercados, tão recorrentes de empresas deste ramo de atividade perdem a atenção para postagens sobre o que fazer com os produtos comprados na rede.
Dicas de como escolher os melhores alimentos, como “Escolha a laranja pelo peso. Quanto mais pesada a laranja, mais suco ela rende!” fazem sucesso com o púbico. Divulgue informações importantes, que prendam a atenção de seus consumidores e que possam agregar algo em suas vidas.

Case 3: RISQUÉ

Uma das marcas de esmalte mais utilizadas pelas mulheres brasileiras é a Risqué. A empresa investe bastante em ações web que estreitam ainda mais o relacionamento com suas clientes fiéis. Seu site possui o catálogo de produtos, dicas para cuidados das unhas, simulador (você consegue verificar na prática como a cor ficará em suas unhas), aplicativos exclusivos, blog e muito mais! É um excelente portal para a mulherada se divertir e soltar a imaginação nas cores de suas unhas.
No Facebook a empresa arrasa! Demonstra, através de fotos coloridas, toda a modernidade e tecnologia dos esmaltes, com linguagem próxima e intima com seu público. As mulheres podem mandar fotos de suas mãos com seus esmaltes favoritos que a Risqué publica e faz sucesso!

Case 4: TIGRE

A Tigre é um exemplo interessante de como uma empresa com um assunto um pouco mais especifico pode conquistar seu público de forma criativa. Em seu site, além da parte institucional e de produtos, a empresa divulga o “Mundo Tigre”, que foca no compartilhamento de conhecimento para seu público incluindo o “Jornal Tigre e você”, com conteúdo que ajudará os instaladores em seu dia a dia, dicas de utilização dos produtos e os serviços da empresa.
A Tigre possui um canal no Youtube, onde divulga seus comerciais, produtos e passo a passo para instalações. Estão também no Plus, Twitter e Facebook. Este último, com mais de 70 mil seguidores, divulga informações da empresa de uma maneira “humana”, deixando de lado as especificações técnicas de seus produtos.
Investem em dicas como “Cuidados com gastos desnecessários em obras” ou “Vai furar a parede? Coloque um pedaço de papel ou plástico embaixo do local que for furar e mantenha a sua casa limpa”. Além disso, o “Desafio Tigre” faz com que seu público interaja com a empresa para decifrar enigmas em que seus produtos estão inseridos: “Desafio Tigre: quantas caixas d’água Tigre de mil litros empilhadas seriam necessárias para chegar na mesma altura do monte Everest, a mais alta montanha do mundo?” – esta ideia faz muito sucesso nas redes sociais e é uma excelente forma de aproximação com seus consumidores finais.

Case 5: MEU AMIGO PET

O mercado de pet é um dos mais lucrativos de nosso país. A empresa Meu Amigo Pet, com franquias espalhadas por todo Brasil, faz questão de estar perto de seu público com ações diferenciadas na web. A empresa é conhecida como uma “enciclopédia animal”, onde você conseguirá dados importantes para qualquer assunto relacionado ao seu pet.
No site estão separadas as categorias pelos animais que atendem, facilitando a busca de seus visitantes. Possuem um blog fantástico, que divulgam dicas para cachorros, gatos, pássaros, peixes, sempre com bom humor e com cunho informativo. As dicas são acessadas por milhares de pessoas diariamente, tornando-se assim mais do que um blog, mais sim um portal de busca de informações pet.
Estão presentes no LinkedIn, Twitter, Plus e Facebook. As redes sociais servem como porta para seu público visitarem o blog ou site da empresa. Campanhas como “envie a foto de seu pet”, frases fofas acompanhadas de imagens de bichinhos incrivelmente encantadores nos comovem e nos fazem segui-los de uma forma natural e não imposta pela empresa. E esta é a verdadeira proposta do marketing de conteúdo.
Podemos perceber que diferentes empresas podem conseguir mais fãs e pessoas interessadas em seus conteúdos de uma forma única, com personalidade e proximidade. É preciso focar sempre em PESSOAS e suas preferências e comportamento, para assim atingi-las da melhor forma.
Quais os benefícios que seus produtos oferecem ao público? O que sua empresa faz que facilita a vida das pessoas? Sobre o mercado em que atua, quais as novidades e notícias que podem ser publicadas e que ajudarão a aumentar o conhecimento de seus consumidores?
Conquistando mais pessoas interessadas em seu conteúdo, as chances de aumentar as vendas e o know-how de sua marca aumentam bastante. Inspire-se e aproveite!


20.2.15

Presságio



 O AMOR, quando se revela,
 Não se sabe revelar.
 Sabe bem olhar p'ra ela,
 Mas não lhe sabe falar.

 Quem quer dizer o que sente
 Não sabe o que há de dizer.
 Fala: parece que mente...
 Cala: parece esquecer...

 Ah, mas se ela adivinhasse,
 Se pudesse ouvir o olhar,
 E se um olhar lhe bastasse
 P'ra saber que a estão a amar!

 Mas quem sente muito, cala;
 Quem quer dizer quanto sente
 Fica sem alma nem fala,
 Fica só, inteiramente!

 Mas se isto puder contar-lhe
 O que não lhe ouso contar,
 Já não terei que falar-lhe
 Porque lhe estou a falar...



F. Pessoa
24/04/1928

22.1.15

Versos Íntimos



Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!


Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.


Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.


Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!




Augusto Dos Anjos


21.1.15

O Aprendiz



Já se passaram dias, anos, décadas...
Já vivenciamos paixões, cores, dores...
Já resistimos aos horrores e desavenças
Mas serenos e fortes continuemos

Já construímos castelos de areia, moinhos de ventos...
Já regamos jardins e colhemos flores
Já diversificamos e repartimos virtudes
Mas vivos e sonhadores adiante seguiremos

Já desbravamos sertões por estradas e veredas
Já alcançamos montanhas, mares e desertos
Já oramos em pomposas catedrais e badalamos os sinos nas capelas
Mas vivos e fortes pela vida caminhemos

Já não há o  sinal para estancar os sonhos
Já não há as sombras das derrotas que atormentam
Já não há a cobrança intermitente das horas
Pois  aprendemos que todos os momentos dessa vida se celebra!

J. Carvalho

O TEMPO




A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana