29.1.19

Mar de Lama


Resultado de imagem para Imagem Mar de Lama




















"MINAS NÃO TEM MAR
MAS FIZERAM DOIS MARES
DE LAMA DAS MINAS"

..." cadê minha casa que tava aqui?
cadê meu boi, meu cavalo,
meu cachorro?...
Cadê meu pé de mamão,
meu carrinho de mão,
meu pé de limão,
cadê meus livros?
Cadê meu arroz, meu feijão,
cadê meu colchão
cadê meu pai, minha mãe
meus irmãos?...
A lama levou minha vida,
meus sonhos
meu porto seguro
meu chão...
não foi a lama não
foi o homem que fez a lama
que jogou Mariana e Brumadinho no chão
tingiu de marrom as águas do meu rio Doce
coloriu de terra meu Paraopeba
vai tingir meu velho Chico
vai calar a voz dos passarinhos
matar os peixes...
que será de mim?
quem devolverá tudo que levaram de mim"?

18.1.19

Verdades Inconvenientes

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto
VERDADES INCONVENIENTES olvidadas por todos nós. Agora é tarde, a conta chegou!
Na fila do supermercado, o caixa diz a uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis com o ambiente.

A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso meio ambiente.

- Você está certo - respondeu a senhora. Nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente, não nos preocupamos com o ambiente no nosso tempo.
Até as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. A secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas secadoras elétricas. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela de 14 polegadas, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado, como não sei.
A imagem pode conter: texto
Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia batedeiras elétricas, que fazem tudo por nós. Quando enviávamos algo frágil pelo correio, usávamos jornal velho como proteção, e não plástico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
Naqueles tempos não se usava motor a gasolina para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam à eletricidade.


Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos água diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos.
Na verdade, não tivemos uma onda verde naquela época. Naquele tempo, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus coletivos e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar os pais como serviço de táxi 24 horas.
Então, não é incrível que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não queira abrir mão de nada e não pense em viver um pouco como na minha época!
Agora que você leu esse desabafo, envie para os seus amigos que têm
mais de 50 anos de idade, e para os jovens que tem tudo nas mãos e só sabem criticar os mais velhos!!!
Uma aula gratuita ministrada por uma idosa considerada ultrapassada.

1.1.19

Avisos e Sinais


O primeiro respiro
O primeiro espasmo
O primeiro passo
O primeiro discurso
O primeiro gesto mudo
O primeiro aplauso
A primeira armadilha
A primeira cartilha
A primeira lição
A primeira festa
A primeira réstia
A primeira oração
O primeiro verso
O primeiro aperto de mão
O primeiro sim
O primeiro não
A primeira luz do dia
A primeira sinergia
A primeira rebeldia
A primeira doação
Avisos e Sinais
Da primeira ação
Que contagia
Que prenuncia
Que um novo tempo
Já começou!
J.Carvalho
Comentários
Escreva um comentário...

30.12.18

Paradoxo

Desejamos ar respirável
e destruímos rios e florestas
Desejamos temperaturas amenas
e queimamos petróleo e gases
Desejamos paz
e estimulamos conflitos
Desejamos harmonia
e desprezamos a paz
Desejamos construir no amor
mas não educamos os filhos no respeito
aos pais, aos professores, aos colegas...
Desejamos um mundo na moral
mas não reprimimos os imorais
Desejamos as cidades limpas
mas jogamos sem pudor
nas vias o nosso lixo
Desejamos um mundo ético
mas elegemos corruptos
Desejamos um mundo de justiça
mas entregamos os supremos tribunais
nas mãos de injustos e vulneráveis
Desejamos enfim que Deus nos ajude e guarde
mas destruímos templos,
profanamos o sagrado
maculamos líderes!

J.Carvalho

15.12.18

Semeadura

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Brotam flores
nos jardins dos amores
Brotam sorrisos
nas bocas dos desprovidos
Brotam afeição
no coração dos compassivos
Brotam sonhos
das mãos dos dadivosos
Brotam esperança
nas mãos dos que não se cansam
Brotam verdades
nas falas dos íntegros
Brotam paz
no coração dos doadores
Brotam justiça
na mente dos colaboradores
Brotam liberdade
no peito dos igualitários
Brotam certezas
nos pés dos caminhantes
que semearam vidas e que acreditaram na construção
de um mundo onde todos se reconheçam como irmãos.

J.Carvalho 

20.11.18

Ouvir Estrelas


"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo,
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...
E conversamos toda a noite,
enquanto a Via-Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo? "
E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e e de entender estrelas".
Olavo Bilac

CurtirMostrar mais reações